REGUENGOS DE MONSARAZ

As primeiras referências acerca de São Pedro do Corval datam do princípio do século XVII, com a designação de Aldeia do Mato. Era um pequeno núcleo que se situava a poucos quilómetros de Monsaraz, então a principal povoação do actual concelho de Reguengos de Monsaraz. A pequena aldeia era já capela em 1620, sedeada na actual ermida de Nossa Senhora do Rosário e dependente da matriz de Monsaraz; do seu cura dependiam algumas aldeias, entre elas a Aldeia de Mato. Já no século XX, o antigo nome – Aldeia do Mato – foi alterado pelo decreto de 17 de Setembro de 1948, assumindo definitivamente a actual designação de São Pedro do Corval. Sede de freguesia, agrega as povoações de Santo António do Baldio e de Carrapatelo.

A tradição cerâmica em São Pedro do Corval remonta aos tempos pré-históricos, graças à existência de depósitos de argilas com características específicas nesta zona do concelho de Reguengos de Monsaraz, que motivaram desde sempre esta actividade. É pois uma comunidade com muitas vidas feitas em torno do barro, da arte oleira, desde tempos ancestrais até aos dias de hoje, uma vez que os mestres oleiros deram continuidade à tradição multissecular de fabrico de peças em barro, que constituem um genuíno espelho da vida rural e dos costumes dos nossos antepassados.

Por entre potes, rodas de oleiros e fornos descobrem-se peças utilitárias tradicionais únicas que nos transportam para os tempos antigos em que o barro se moldava às necessidades dos trabalhos dos campos e das vidas humildes do Alentejo. Actualmente encontramos em São Pedro do Corval verdadeiras obras de arte, quer na forma, quer na decoração – a pintura cerâmica – feitas com um saber ancestral e uma estética característica da região. Aliado à experiência única de poder ver ao vivo o barro a ser moldado pelas experientes mão do mestre oleiro na sua roda e de poder partilhar dos seus conhecimentos e vivências, São Pedro do Corval, com mais de duas dezenas de olarias em constante funcionamento é por excelência o maior centro oleiro do país e um dos maiores da Península Ibérica.

Jose Calixto

Jose Calixto

Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

Mensagem do Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

A Olaria de São Pedro do Corval

O nosso património cultural é um fator decisivo para a coesão social e para o desenvolvimento económico. É este património único, que nos individualiza, caracteriza e que temos vindo a promover ao longos dos últimos anos.

Reconhecendo a importância que esta arte tem para o Nosso território, o Município de Reguengos de Monsaraz tem, ao longo dos últimos anos, promovido ações diversas no sentido de salvaguardar e dinamizar esta arte que faz parte da raiz identitária da nossa comunidade.

De referir o Projeto Casa do Barro – Centro Interpretativo da Olaria de São Pedro do Corval que pretende promover a olaria de São Pedro do Corval, dando a conhecer os hábitos e costumes que espelham a vida rural desta comunidade. Outro dos projetos de referência é “Oleiro por um Dia”, a iniciativa surgiu no âmbito do Projeto CREATOUR e que todos possam contactar com o barro e com as diversas fases da produção de uma peça.

Neste momento o Município de Reguengos de Monsaraz está em fase de Certificação da Olaria de São Pedro do Corval, procurando, através deste processo, valorizar a produção que constituí uma componente importante do capital simbólico e identitário desta localidade, na qual trabalham várias centenas de pessoas.

Na senda da valorização e salvaguarda da nossa produção artesanal estamos, igualmente, neste momento, a finalizar a Construção da Matriz do Património Cultural e Imaterial.

É esta associação entre Património e Cultura que nos orgulha na Olaria de São Pedro do Corval!

O Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz

Jose Calixto